GNT investe R$ 6 mi em Terapia e prepara novas séries de ficção

noname7 e1347931381169 GNT investe R$ 6 mi em <i>Terapia</i> e prepara novas séries de ficção
O elenco de Sessão Terapia, com a estreante Bianca Müller à esquerda
(Foto: Jorge Bispo)

A julgar pelos dois episódios apresentados à imprensa, Sessão Terapia, a versão brasileira da série In Treatment, não fica devendo à produção norte-americana, da HBO.

É bem realizada e consegue manter a principal característica: prende o telespectador durante 28 minutos, apesar de toda a ação se passar em um consultório.

O GNT investiu R$ 6 milhões na primeira temporada. Dinheiro do próprio canal. Não houve uso de incentivo fiscal _que banca quase toda a ficção brasileira exibida pelos canais de matriz americana.

São R$ 130 mil por episódio. É pouco para a TV aberta, mas uma fortuna para os padrões da TV paga.

Maratona

Com direção de Selton Mello, a série estreia no dia 1º de outubro. Os 45 episódios serão apresentados em nove semanas, de segunda a sexta, com maratona no final de semana.

noname6 300x200 GNT investe R$ 6 mi em <i>Terapia</i> e prepara novas séries de ficção

Selton Mello (Foto: Alexandre Campbell/GNT)
 

Sessão Terapia é uma adaptação fiel à série israelense criada por Hagai Levi. Foi apenas convertida à “cultura brasileira” pela roteirista Jaqueline Vargas. Os personagens seguem os perfis dos originais.

Tudo se passa no consultório do psicoterapeuta Theo Cecatto (Zécarlos Machado), em uma casa em Higienópolis (São Paulo).

Às segundas, Theo recebe Júlia Rabelo (Maria Fernanda Cândido), uma anestesista com dificuldade de lidar com relacionamentos. Ela se declara para o psicólogo logo no primeiro episódio.

O paciente das terças é Breno Dantas (Sérgio Guizé), um atirador de elite que, numa ação da polícia, mata um criminoso e uma criança, mas não consegue sentir culpa.

Às quartas, Theo é desafiado por Nina Vidal (Bianca Müller), uma ginasta de 15 anos que aparentemente tentou o suicídio, tem problemas com os pais e um suposto relacionamento com um homem mais velho, casado.

Nas quintas, a terapia é de casal. Ana (Mariana Lima) e João (André Frateschi) “têm uma conexão sexual muito forte”, mas é um casal em crise. Diante de uma gravidez indesejada, ela quer abortar; ele, não. O conflito tem raiz financeira: João é um ator que não consegue manter a família; Ana é executiva de uma agência de publicidade.

Às sextas, por fim, é vez do “doutor” Theo fazer terapia com Dora Aguiar (Selma Egrei).

Cada episódio irá ao ar no dia da semana em que “ocorre” a sessão. O telespectador pode assistir apenas aos episódios dos personagens que gosta que não perderá a continuidade da história.

Participa ainda da série Maria Luísa Mendonça. Ela faz Clarice, mulher de Theo, com quem tem três filhos. No decorrer da temporada, ela arruma um amante e conta para o marido, para ver sua reação.

Série de ator

Sessão Terapia é uma “série de ator”. Durante cada episódio, apenas dois ou três atores aparecem o tempo todo. O arco dramático exige que ator alterne momentos de relaxamento com tensão, de ternura com ódio, entre outras situações, tudo sem sair de uma sala.

Segundo Selton Mello, o processo de gravação foi “exaustivo”, porque a série exige “uma precisão muito grande dos atores”.

Na apresentação à imprensa, Mello foi muito elogiado pelo elenco, por sua “sensibilidade de ator”. “Muitas vezes o Selton parava o estúdio para tocar umamúsica para que o ator conseguisse chegar a uma emoção”, lembra Mariana Lima.

Dos episódios apresentados ontem à imprensa, a grande surpresa (positiva) é a estreante Bianca Müller, de 22 anos, “lançamento” da série. Ela dá um show de interpretação em veteranos.

noname8 300x199 GNT investe R$ 6 mi em <i>Terapia</i> e prepara novas séries de ficção

Maria Fernanda (Fotos: Adalberto Pygmeu/GNT)

Testa cortada

Selton Mello filmou com duas câmeras, mas em um processo “cinematográfico”, com decupagem.

Em uma tomada, as duas câmeras estavam apontadas para um determinado ator; na outra tomada, com o mesmo texto da tomada anterior, as duas câmeras se viravam para outro ator, uma com um enquadramento mais aberto e outro, mais fechado.

Os planos fechados “cortam” a testa dos atores, como na foto de Maria Fernanda Cândido neste post.

Cada episódio foi gravado em um único dia pela produtora Moonshot (a mesma de9MM, da Fox).

 

Reality show

noname10 300x199 GNT investe R$ 6 mi em <i>Terapia</i> e prepara novas séries de ficção

Zécarlos Machado
 

Sessão Terapia é uma série que trata de “questões profundas” ao tocar a “alma” de “pessoas que sofrem”, define o elenco.

“Estamos falando de almas, de pessoas do mundo contemporâneo, um universo presente, um material que mexe com camadas muito sutis”, diz o protagonista, Zécarlos Machado.

Maria Luísa Mendonça compara Sessão Terapia a um reality show, pelo grau de exposição dos personagens.

“Tem quase um voyeurismo. Quem assistir vai ver uma coisa muito íntima”, concorda Maria Fernanda Cândido. Para Mariana Lima, a série tem “profundidade” e “nudez” _no sentido de exposição, não sexual.

Novas séries

Segundo Daniela Mignani, diretora do GNT, uma segunda temporada de Sessão Terapia já “está no papel”, mas depende do desempenho da primeira. Ela afirma que o canal vai passar a investir mais em séries de ficção do porte de Sessão Terapia, em produtos que não são exatamente para o público feminino, mas que não o afasta.

“Estamos estudando seis roteiros originais”, conta.

SELTON MELLO CHAMA ATOR IRLANDÊS DE ‘MALA DE BOTOX’

Na apresentação de Sessão Terapia à imprensa, ontem em São Paulo, Selton Mello se empolgou com a atuação de Zécarlos Machado, protagonista da série. Para ele, o ator brasileiro está bem melhor do que o protagonista da versão americana, Gabriel Byrne, um dos pilares da produção da HBO. “Gabriel Byrne é um mala de botox”, exagerou o diretor de O Palhaço (2011), emendando que o ator irlandês fez dezenas de filmes, mas foram poucos os bons trabalhos.

6a00d834518cc969e200e54ff7c9f28833 800wi 300x180 GNT investe R$ 6 mi em <i>Terapia</i> e prepara novas séries de ficção

Gabriel Byrne (Foto: Divulgação)
 

ATRIZ QUE INTERPRETA TERAPEUTA REJEITA PSICANÁLISE

Intérprete da psicóloga Dora Aguiar, terapeuta do terapeuta Theo, a atriz Selma Egrei nunca fez psicanálise, ao contrário dos demais componentes deSessão Terapia. Ela gravou a série “em conflito” com a personagem. “O ator está permanentemente fazendo laboratório. Nunca fiz terapia nem gosto de psicanálise, não acredito nisso”, afirmou. Selma diz acreditar numa espécie de “autoterapia” do ator. Nela, o profissional deve enfrentar o problema sem depender de ajuda externa.

noname9 300x199 GNT investe R$ 6 mi em <i>Terapia</i> e prepara novas séries de ficção

Selma Egrei
 
(Com ANDRÉIA TAKANO)
 
COM INFORMAÇÕES: R7.COM
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s