TV ABERTA: Sucesso de “Os Dez Mandamentos” preocupa SBT

mandamentos-9

“Os Dez Mandamentos” surpreende na audiência (Foto: Divulgação)

O SBT tem se mostrado preocupado com os resultados alcançados pela novela “Os Dez Mandamentos”.

O folhetim da Rede Record conseguiu se manter fixo na posição de vice-liderança, registrando médias entre 11 e 17 pontos e picos de até 19 na Grande São Paulo. Cada ponto equivale a 67 mil domicílios.

Os dois dígitos alcançados pela trama bíblica de Viviam de Oliveira já são vistos como prejudicial para a estreia de “Cúmplices de Um Resgate” na próxima segunda-feira (03) na tela do SBT.

A ascensão de “Os Dez Mandamentos” fez com que “Chiquititas” saísse da zona de conforto, onde até então era dona do segundo lugar no horário. Nos bastidores do SBT, há quem considere que “Cúmplices” deve levar um bom tempo para retomar a posição perdida recentemente.

As informações são do jornal “Agora S.Paulo”.

Anúncios

Copa América promove dia atípico na grade do horário nobre

tv

Devido ao jogo entre Brasil e Colômbia pela Copa América na noite desta quarta-feira (17) houve uma mudança de horários na programação da TV Globo, que precisou exibir “I Love Paraisópolis”, “Jornal Nacional” e “Babilônia” mais cedo para transmitir a partida. Exibida normalmente na faixa das 19h30, “I Love Paraisópolis” entrou no ar às 19h07, a antecipação não fez com que sofresse grande perda na média da audiência, fechou com 22 pontos, ante 25 na terça-feira (16).  Em seguida entrou no ar o “Jornal Nacional”, meia hora antes, às 20h. O telejornal registrou média de 23 pontos, mesmo resultado alcançado no dia anterior, quando foi exibido em seu horário tradicional. A principal novela da emissora carioca, “Babilônia”, que vem sendo empurrada para entrar no ar por volta de 21h40, nesta quarta-feira devido ao jogo de futebol, entrou às 20h26. O folhetim marcou 22 pontos, na terça havia registrado 23 pontos quando iniciou às 21h. A transmissão do jogo entre Brasil e Colômbia teve média de 28 pontos.

img-668358-gloria-pires20150410161428695994

Com o dia atípico na programação da “vênus platinada”, a mudança no horário de “Babilônia” propiciou para que houvesse uma simultaneidade na exibição de todas as novelas da TV aberta brasileira. Por aproximadamente trinta minutos Globo, Record, SBT e Band exibiram suas produções de teledramaturgia juntas. Foi uma experiência diferente e interessante tanto para os telespectadores quanto para as emissoras que tiveram o gosto de duelarem com produções do mesmo gênero. Embora estivesse na faixa que antecipou o jogo da Copa América, “Babilônia” não reagiu nos resultados e segue fracassando na audiência depois de já perder para “Malhação” e empatar com “I Love Paraisópolis”. Na Record “Os Dez Mandamentos” cravou 15 pontos na quarta (17) na faixa das 20h28 as 21h26, e chegou a picos de 18 pontos e share de 22%. Ocupando o segundo lugar isolado. A trama de Vivian de Oliveira obteve a mesma média na terça-feira (16).

at328h9iz_536qw3kzw_file

Na noite de quarta o SBT chegou a 11 pontos com a novela “Chiquititas”, exibida entre 20h30 e 21h15, o resultado foi um ponto a menos do que a média consolidada da terça, quando o enredo infantil registrou 12 pontos.

Jorge01

Já a Band com sua novela turca “Mil e Uma Noites” marcou 3 pontos tanto na terça como na quarta.  Em suma, embora tenha sido um dia atípico, os números permaneceram os mesmo de um dia qualquer na faixa do horário nobre.

mil-e-uma-noites

Vale lembrar que cada ponto representa 67 mil domicílios na Grande São Paulo.

Raphael Narcizo

Com novo formato, “Jornal Nacional” recupera fôlego e ganha audiência em 9 capitais

01-30-04-2015

A Globo estreou na semana passada o novo formato do“Jornal Nacional”, principal telejornal da TV brasileira que teve cenário e identidade visual renovados, além do fato dos apresentadores não permanecerem mais o tempo todo sentados atrás da bancada.

A novidade chamou a atenção dos telespectadores e, impulsionado também pelos capítulos finais de “Alto Astral”, o informativo teve alta em nove capitais, segundo informa a coluna de Lauro Jardim.

Em São Paulo, na comparação com a média das quatro semanas anteriores, o “JN” saltou de 23 para 26 pontos; no Rio, de 25 para 27 pontos; em Salvador, de 26 para 32 pontos; em Florianópolis, de 35 para 38 pontos; em Belo Horizonte, de 20 para 22 pontos; em Curitiba, de 28 para 29 pontos; em Manaus, de 18 para 19 pontos e, em Recife, de 25 para 26 pontos.

No Painel Nacional de Televisão (PNT) o “Jornal Nacional” foi de 24 para 26 pontos.

É engraçado ver esses números saltarem já que a receita para esse crescimento não exigiu grande esforço da emissora, que trabalha com o novo formato de apresentação de telejornais há um bom tempo. Passando pelo “Bom Dia Praça” (telejornal matinal regional) cito como um bom exemplo o “Bom Dia São Paulo”, comandado por Rodrigo Bocardi.

bom-dia-sp-rodrigo-bocardi

O “Bom Dia Brasil” também trás o formato “desengessado” que facilita a compreensão de assuntos densos como o universo político atual brasileiro.

img_1731

Na hora do almoço tem o chamado “Praça TV” (telejornal do meio dia regional) SPTV, outro grande exemplo de modelo descolado de abordar assuntos do cotidiano.

César Tralli sabe fazer isso com maestria. Além de outras “praças” da própria emissora RJTV, MGTV.

DSC02436

E no início da noite as notícias regionais voltam na telinha com a segunda edição do “Praça TV”. Carlos Tramontina é que apresenta o “SPTV 2ª edição”, já de uma forma mais sutil e com menos movimentações, diferentemente da 1ª edição do meio dia. Mas ainda assim de maneira próxima a realidade do paulistano.

ItsHgEK

O telespectador já estava acostumado com essa abordagem informal, esse tratamento “de igual para igual”. O “Jornal Hoje” já possuía esse gingado de descontração muito tempo antes de os apresentadores terem a opção de sair da bancada e andar pelo cenário. Sandra e Evaristo formam o casal de apresentadores mais divertido dos telejornais da casa.

28abr2014---sandra-annenberg-e-evaristo-costa-apresentam-o-novo-jornal-hoje-juntos-1398710486055_615x300

O “Jornal da Globo” também já havia sido repaginado e adequado aos moldes do novo modelo adotado pela emissora. Mas ao chegar o horário do principal telejornal do país, o caro “tele espéc” se deparava com algo totalmente diferente do que está habituado.

4CetDak

A condução engessada do JN foi desgastando a sua imagem e gerando um desconforto tanto para os atuais apresentadores, William Bonner e Renata Vasconcelos, que estavam ali atrás da bancada, como também para quem acompanhava. Mais pareciam robôs do que seres humanos.

A crise estava instaurada, os índices de audiência passam a não agradar a emissora. Foi preciso esperar um bom motivo para transformar o formato do noticiário. Eis que surge o aniversário de 50 anos da Rede Globo! Nada mais original e motivacional para fazer uma revolução na redação do Jardim Botânico. Gostei muito das mudanças que o “Jornal Nacional” sofreu, estava merecendo esse cuidado, essa renovação.

28-04-2015-553f7b7854e5c

A interação com o público, a proximidade, tudo isso faz muita diferença no resultado final. Que além do feedback satisfatório, rendem números maiores no Ibope. Embora tenham demorado tanto para a adequação do telejornal, o resultado surpreendeu. Antes tarde do que nunca! Isso é o que importa.

9ICqo9L

Raphael Narcizo

Quem sabe faz ao vivo

aovivo333

Desde o início da disputa entre Celso Portiolli e Geraldo Luís pela audiência aos domingos muita coisa mudou na forma de ganhar o caro “tele espéc” que está em casa descansado depois de uma longa semana de trabalho e procura entretenimento inteligente para recuperar suas forças e iniciar sua rotina no dia seguinte. Pois bem, a receita não é das mais recentes, embora sua fórmula apenas possa dar um norte, o ao vivo sempre foi um trunfo nas mãos de quem soube aproveita-lo. O “Domingo Legal”, por exemplo, é exibido dessa forma desde o primeiro domingo de agosto de 1994, quando era apresentado por Gugu Liberato.  O dominical do SBT ficou sem um concorrente à altura para o posto de vice-líder por um bom tempo. A marca era alcançada pela emissora da Anhanguera com folga na grande maioria das vezes, em 2009 o programa passou a ser apresentado por Celso Portiolli. Com a chegada do “Domingo Show” de Geraldo Luís, em março de 2014 o jogo virou. O dominical da Rede Record, também exibido ao vivo, já estreou na liderança. Na média geral, das 10h59 às 15h15, o programa registrou uma média de 11 pontos, com picos de 17. Na faixa, a Globo ficou na vice com 10 pontos, e o SBT, em terceiro, marcou apenas 5 pontos. Cada ponto equivale a 67 mil domicílios na Grande São Paulo. No confronto com Diverctis, das 14h48 às 15h15, o Domingo Show foi líder com 15 pontos, contra 10 do humorístico da Globo . O programa já acumula 1844 minutos na liderança e se mantém vice-líder isolado desde sua estreia. Com exceção do último domingo (12) em que o posto de vice ficou com a emissora de Silvio Santos que registrou 7.2 pontos de média contra 6.4 da emissora da Barra Funda. A variante dos dois programas é claro, o conteúdo. Semana passada a pauta do programa de Portiolli estava mais interessante com a visita à fabrica da Ferrari na Itália e rendeu mais pontos, óbvio. O que se nota é o nível de apelação, como, por exemplo, o “plágio” do sistema adotado desde o início por Geraldo Luís em seu programa. O estilo sensacionalista, que é uma característica do apresentador, e que tem agradado o público, agora também pode ser visto no SBT através de uma repórter que é a cara da Record, que adotou o modelo bem sucedido de Geraldo e praticamente foi uma atriz ao invés de jornalista na matéria do domingo (12) sobre revelações do passado de Jorge Lafon, a Vera Verão de “A Praça é Nossa”. É o vale tudo pelos pontos! Toda essa concorrência fez com que as emissoras se mexessem e revessem seus conceitos de conteúdo. Nessa competição quem sai ganhando mais uma vez é o telespectador, por ter mais qualidade no que é oferecido e mais opções. Outra que quase engatou no embalo do ao vivo foi Regina Casé na Rede Globo, quando viu seu “Esquenta” ser ameaçado por Geraldo Luís, que por diversas vezes passou o trator no dominical da emissora carioca. No entanto, por algum motivo a ideia foi deixada de lado, quando apenas no dia 22 de fevereiro, data em que Regina voltou de suas férias, o programa foi ao ar ao vivo em 2015. Nos demais domingos o “Esquenta” continuou e continua sendo transmitido gravado. A alternativa surgiu na temporada anterior, em 2014, no período da Copa do Mundo, quando o programa ficava entre dois jogos e servia como ante-sala.

Domingo ela não vai

tres2

O confronto de apresentadores no primeiro dia da semana não para por aí. Após o primeiro round, sobem no ringue Rodrigo Faro, Eliana e Faustão. Dos três, o “Domingão do Faustão” é de longe o mais antigo e em muitos casos até maçante. No ar há 26 anos na Rede Globo, o dominical de Fausto Silva já passou por diversas modificações para rejuvenescer e ter pique para acompanhar os colegas das emissoras concorrentes. Pela Rede Record o “Hora do Faro” tem agradado a direção do programa, que tem rendido ótimos índices de audiência, se mantendo na vice-liderança com folga e chegando ao posto de líder por diversas vezes. No último domingo (12) o “Hora do Faro”, que é gravado, teve 9,7 pontos de média e chegou a picos de 13,1 pontos na Grande São Paulo. No confronto direto a Rede Globo liderou com 13,7 pontos de média, e o SBT ficou em terceiro lugar com 8,5 pontos de média. O que chama a atenção aqui é o fato de o SBT estar transmitindo o programa “Eliana” ao vivo desde o dia 29 de março e mesmo assim a loira não superar os números da TV da Barra Funda. Na terceira semana consecutiva Eliana não conseguiu ocupar a segunda colocação. Já Rodrigo Faro segue mantendo a vice-liderança isolada conquistada na Grande São Paulo desde o lançamento do “Hora do Faro” em abril do ano passado. O formato cravou 9,7 pontos entre 15h35 e 19h37 contra 8,2 da emissora concorrente. Faro ainda conseguiu pico de 13 pontos, share de 19% e liderou durante 1 hora e 8 minutos. Como disse no início, o ao vivo sempre foi um trunfo nas mãos de quem soube aproveita-lo, é possível ter o controle da situação, diferentemente de quando o material já foi gravado e não há o que se fazer. Não basta ser um bom apresentador, é preciso ter conteúdo! Já existem estudos avançados dentro da Record para se colocar o “Hora do Faro” ao vivo nas tardes de domingo da emissora. A ideia é colocá-lo ao vivo a partir de maio, esquentando a guerra de audiência contra Eliana do SBT, além do futebol e Fausto Silva, na Globo. Torço para que essa ideia se concretize. Fico por aqui, até a próxima quinta pessoal! 

Raphael Narcizo

Quem tem medo do GfK?

globo derretendo na audiencia ibope baixo gfk

Desde o final de 2014 se falava na venda do Ibope (Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística), ou melhor, parte dele. Trata-se do Ibope Media, que afere a audiência de TV (entre outras plataformas). O Instituto da família Montenegro, criado em 1942 agora é da britânica WPP, maior grupo de propaganda e relações públicas do mundo. Ela que já possuía 44% do Ibope Media, comprou os 56% restantes e se tornou sócia majoritária. Pois bem, a pretensão da WPP é investir pesado na expansão da medição de audiência no Brasil, passando a penetração do serviço de 44% (atual) para 80% do país. Essa penetração se torna praticamente o dobro do que será oferecido inicialmente pelo serviço de medição de audiência da alemã GfK, recém chegada no Brasil. Será uma briga de cachorro grande. A distribuição dos aparelhos de medição da GfK foi concluída no mês passado. São cerca de 6.000 domicílios pertencentes a todas as classes sociais, da A à E. Para isso, a empresa alemã realizou um censo da população brasileira, finalizado em dezembro de 2014. Entre os diferenciais trazidos pela GfK e que despertaram o Ibope para que se modernizasse estão a aferição de conteúdo gravado e consumido pelos espectadores depois de sua exibição original. A empresa alemã também irá incluir a transmissão via cabo e por satélite nas medições.

peoplemeter-gfk-2014

Este mês a GfK deu início a suas primeiras medições em caráter experimental e entrega os primeiros indicadores de audiência em São Paulo, onde estão instalados cerca de 1,6 mil aparelhos e na cidade do Rio de Janeiro com 920 equipamentos. A partir de julho as medições irão iniciar em outras treze regiões metropolitanas do país. Apenas a Record, Band, Rede TV! e SBT fecharam contrato com a GfK, que terá validade de cinco anos. A TV Globo não mostrou interesse pelo concorrente do Ibope. Comenta-se que isso é apenas uma questão de tempo. Será mesmo? A Rede dos Marinho completa no dia 26 de abril 50 anos no ar e vem passando por um momento de “crise de identidade” que já fez com que alterasse a sua consolidada grade de programação nas tardes, trocando atrações de horário e reinventando o que já foi inventado como é o caso do “Vídeo Show”. Pior do que modificar a programação é ver o seu principal produto do horário nobre, a novela “Babilônia” render os piores resultados em índices de audiência cada vez mais baixos. Na noite de sábado (4) a trama escrita por Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Braga, amargou a pior audiência da história do horário das 21h aos sábados, fechando com apenas 20.2 pontos de média. Cada ponto equivale a 67 mil domicílios na Grande São Paulo. Sua antecessora “Império” foi tida como a melhor novela desde “Avenida Brasil” que chegou a 52 pontos em São Paulo. O folhetim de Aguinaldo Silva recuperou a audiência do horário, que havia sido maltratada por uma sequência de tramas pouco envolventes — a risível ‘Salve Jorge’, o dramalhão de ‘Amor à Vida’ e a letárgica ‘Em Família’. “Império” tinha média de 33 pontos e em seu último capítulo registrou 46 pontos na Grande São Paulo. Mas o que há de errado com “Babilônia”?

Babilonia

“Babilônia” – Divulgação/Rede Globo

Entre os motivos estão a não aceitação dos telespectadores com os rumos que a trama vem tomando, além dos assuntos abordados. Inicialmente se falou que estariam descartadas mudanças no folhetim mesmo diante de seu baixo rendimento na faixa de horário mais cara da TV brasileira, logo atrás do Jornal Nacional.  Na tentativa de recuperar o que já é tido como irrecuperável a “Vênus Platinada” teve que se dobrar e fez na segunda-feira (06) o “relançamento” da novela com mudanças na abertura, chamadas, e principalmente no enredo e conduta de seus personagens. Apesar do esforço essas alterações não surtiram efeito nos índices de audiência e a novela segue em baixa. Outro grande motivo que faz com que “Babilônia” vá de mal a pior é a colocação de novelas por outras emissoras na mesma faixa de horário. A Record com “Dez Mandamentos” e o SBT com “Chiquititas” e “Carrossel”. A soma dos excelentes índices das duas emissoras no mesmo horário que a TV Globo chegam a superar os números de “Babilônia”. Os dados consolidados da noite desta quarta-feira (08) deixam isso bem claro.

Os-Dez-Mandamentos_novela

“Os Dez Mandamentos” – Divulgação/Rede Record

“Os Dez Mandamentos” registrou 13,1 pontos, “Carrossel” marcou 13 pontos, contra 25,2 de “Babilônia”. Ou seja, Record e SBT juntas chegam a 26,1 pontos, fazendo com que a “pizza televisiva” seja bem dividida, tornando a disputa pela faixa muito acirrada. A Record chegou a picos de 16 pontos na Grande São Paulo e consolidou 14 na segunda-feira (06) com “Os Dez Mandamentos”. A novela de Vivian de Oliveira com direção de Alexandre Avancini tem se mostrado um grande concorrente na disputa pela liderança e ao contrário de “Babilônia” tem agradado ao público. Essa guerra pela audiência proporciona ao telespectador maior qualidade na teledramaturgia. O público está mais seletivo e quanto maior a opção na TV aberta, melhor o conteúdo que chega até a casa de milhares de brasileiros. Se a medição do Ibope tem deixado explícita a real situação de desagrado por parte do público em relação ao folhetim das nove na Rede Globo e mesmo o Instituto tendo a fama de ser manipulado pela emissora carioca na tentativa de sempre favorecê-la no período em que esteve sob o comando da família Montenegro, não conseguir esconder esses resultados desfavoráveis. Com a chegada de um concorrente à altura nas medições da audiência capaz de apresentar novos horizontes na forma como o brasileiro vem assistindo TV e com um olhar para todas as classes sociais. Não seria esse o receio da Rede Globo? Então, quem tem medo do GfK?

Raphael Narcizo

O bom filho à casa torna

11134434_1073974415951645_1467429863_n

Após um longo período afastado do blog “TV a Cabo & Digital” retorno hoje com os posts sobre o universo da televisão.  Trazendo a cada semana um assunto variado e intrigante sobre o  conteúdo, os termos técnicos e a audiência. Para quem não me  conhece, meu nome é Raphael Narcizo, sou estudante de  jornalismo pelo Centro Universitário Toledo (UniToledo) de  Araçatuba. Um abraço a todos. É muito bom estar de volta!

Globo exibirá “Sessão da Tarde” antes de “Vale a Pena Ver de Novo”

nova-marca-sessao-da-tarde-2013-globo-comunicadores

A partir da próxima segunda-feira (17) a “Sessão da Tarde” passará a ser exibida antes do “Vale a Pena Ver de Novo”, na Globo. A inversão será adotada em todo país depois dos resultados positivos de testes realizados em Goiás, no Espírito Santo e no Distrito Federal.

marley e ey

Para marcar a mudança, a emissora selecionou o filme “Marley e Eu”, estrelada por Owen Wilson e Jennifer Aniston, para exibir na “Sessão da Tarde”. Ao longo da semana, os filmes escolhidos serão “Curtindo a Vida Adoiado”, “Chico Xavier”, “Missão Quase Impossível” e “Você de Novo”.

Após os filmes, o público continuará a assistir à reapresentação da novela “Caras e Bocas”.

Bob-Esponja-TV

DA REDAÇÃO (COM INFORMAÇÕES DO UOL)